Cemetiere Père Lachaise - Paris

16.10.09




Essa dica veio de Jackson Martins, do blog Viver Paris. Um delicioso espaço para quem busca informações diversificadas sobre a cidade luz. O blog é simplesmente imperdível.

Não havíamos incluído o cemitério Père Lachaise na nossa visita à cidade. Mas acabamos ficando hospedados à poucas quadras do mesmo e, depois de ler sobre o local, resolvemos conferir de perto.

Disse  Jack:

"Como qualquer lugar do mundo Paris também tem suas superstições - algumas delas bem curiosas, como esta que faz o maior sucesso entre as futuras mamães parisienses. Em janeiro de 1870 o jovem jornalista francês Victor Noir (cujo verdadeiro nome era Yvan Salmon) foi assassinado em Paris e enterrado no cemitério do Père-Lachaise. O fato causou à época grande comoção popular, já que Victor Noir tinha apenas 22 anos, era um brilhante colunista político em ascensão e ia se casar no dia seguinte à sua morte.

Pois bem: é sabido na cidade que as mulheres que estão desejando ter bebês, sobretudo as que estão enfrentando dificuldades para engravidar, obtêm facilmente a fecundidade se visitarem o túmulo do jornalista no cemitério do Père-Lachaise e tocarem “as partes” da estátua de bronze de Victor Noir.
O milagroso está um pouco gasto mas funciona que é uma beleza: flores são trazidas constantemente pelas parisienses em agradecimento a monsieur Noir.
Os poderes mágicos atribuídos a Victor Noir são tão famosos que o local milagroso da estátua já está até gasto de tanto ser tocado pelas futuras mamães parisienses."

(Victor Noir)

Pois fomos lá conferir, Alexandre e eu... para nossa surpresa, o lugar é enorme, são 17 hectares ao todo e segundo nos disseram, tem mais de 100 mil tumbas. Foi criado por ordem de Napoleão pois, na época, os cemitérios em Paris ficavam ao lado das igrejas e já estavam lotados, empesteando a cidade toda. Com sua criação, os restos mortais foram então transferidos e acabou tornando-se, com o tempo, o lugar de repouso derradeiro para muitas celebridades como Edith Piaf, Chopin, La fontaine, Ives Montand, Oscar Wilde, Jim Morrison e tantos outros...

(Túmulo de Frederic Chopin)

Fato curioso (além do Victor Noir) que aconteceu durante nossa visita foi que após alguns minutos perdidos no meio das tumbas, sem encontrarmos nenhuma das célebres, um sujeito simpático e falante acabou se aproximando e, junto com ele, uma revoada de corvos(!). Parece filme, mas o tal sujeito acabou nos mostrando os túmulos mais famosos em cerca de uma hora de "tour". Com meu francês macarrônico, consegui entender razoavelmente bem as histórias que ele contava. Acontece que que o tal era funcionário do cemitério, um coveiro, que nos dias de folga fazia um "bico" de guia turístico. Além de guia, devia também alimentar os corvos, que o seguiam durante a visita... turismo macabro à parte, considero uma sorte tê-lo encontrado. Saiu até barato se levarmos em conta as circunstâncias (5 Euros). Teríamos ficado horas ali dentro e talvez não tivéssemos visto quase nada sem sua ajuda.

Outro fato curioso, Alexandre ficou mau humorado o dia todo depois da, digamos, "experiência" com o Victor Noir...e adianta dizer que é simpatia, é só uma estátua, etc?... Para evitar maiores danos, não publicarei aqui a "prova do crime". Mas eu achei muito engraçado, tanto a lenda urbana quanto o mau-humor do meu maridinho querido ciumento!

Túmulo de Oscar Wilde

Para outras dicas de Paris, clique aqui.

5 comentários:

Júnia L. disse...

Um post em sua homenagem que lindo
Adorei!!!!!!

obs: posso pedir uma coisa?
Me ensina a colocar esses links das matérias publicadas anteriormente? Não sei como fazer como fazer para que apareça imagem e as matérias que escrevi anteriormente abaixo de um post novo.
Vi que você o fez nesta ultima postagem mostrando colocando “Paris 1, Paris 2 e Palce des Vogues” abaixo de "Cemitiere Père Lachaise - Paris"

obrigada

bjao

Júnia L. disse...

Cláudia,

Que facinho com a página que você me passou!


Adorei!!!


obrigada


bjao e bom final de semana

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Claudinha,

Viajar o mundo sem sair de casa é ler o seu blog e se deliciar.

Perfeito!

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-

Angela Dal Pos - Morena de Pintas disse...

Que máximo esse post! Adoro essas histórias inusitadas. Tem uma história que li (ou me contaram) sobre o túmulo do Oscar Wilde que agora não consigo me lembrar, talvez fosse um conto. Se encontrar, te repasso. beijocas.

Anônimo disse...

Adorei o post!
estou aguardando noticias do baby!
Luli, a tia profissional de plantão
:o)